Paralisia Cerebral

O que é a Paralisia Cerebral?
 

   A paralisia cerebral é classificada como um conjunto de desordens musculares progressivas causadas por uma lesão cerebral permanente que ocorre no cérebro imaturo. Os sintomas ocorrem devido a um distúrbio que acontece durante o desenvolvimento do cérebro, na maioria das vezes antes do nascimento.

   A prevalência encontrada varia de 1,5 a 7 casos para cada 1000 nascidos vivos. As pessoas com paralisia cerebral podem ser classificadas, de acordo com a característica clínica mais dominante, em espástico, discinético e atáxico. Na maioria dos casos, a causa da paralisia cerebral desconhecida. Algumas causas possíveis são:

  • Infecções durante a gravidez que podem danificar o desenvolvimento do sistema nervoso do feto

  • Icterícia grave na criança

  • Fator Rh incompatível entre mãe e bebê

  • Trauma físico e metabólico durante o parto

  • Privação de oxigênio grave para o cérebro ou trauma craniano significativo durante o trabalho de parto.

2.jpg

Quais são os sinais e sintomas presentes na Paralisia Cerebral?
 

   Os sinais e sintomas aparecem durante a infância ou pré-escola e podem ser variados. Problemas de movimento e coordenação associados podem incluir:

  • Rigidez muscular e reflexos exagerados (espasticidade)

  • Rigidez muscular com reflexos normais (rigidez)

  • Falta de coordenação muscular (ataxia)

  • Tremores ou movimentos involuntários

  • Movimentos lentos e contorcidos (atetose)

  • Dificuldade para caminhar

  • Babar ou ter problemas com a deglutição

  • Atrasos no desenvolvimento da fala ou dificuldade em falar

  • Dificuldade com movimentos precisos, como pegar um lápis ou uma colher.

   A deficiência associada com paralisia cerebral pode ser limitada a um membro ou um lado do corpo, ou pode afetar o corpo por inteiro. A gravidade da lesão cerebral não muda com o tempo, de forma que os sintomas geralmente não pioram com a idade, embora o encurtamento dos músculos e rigidez muscular possam ficar mais graves se não forem tratados.

Anormalidades cerebrais associadas com paralisia cerebral podem contribuir para outros problemas neurológicos. Pessoas com paralisia cerebral também pode ter:

cimento.

  • Dificuldade com visão e audição

  • Deficiência intelectual

  • Convulsão

  • Percepções anormais ao toque

  • Doenças bucais

  • Condições psiquiátricas

  • Incontinência urinária.

Quais profissinais devem fazer parte o tratamento das crianças com Paralisia Cerebral?

Crianças e adultos com paralisia cerebral necessitam de cuidados a longo prazo com uma equipe de cuidados médicos. Esta equipe pode incluir:

  • Pediatra ou fisiatra

  • Neurologista pediátrico

  • Cirurgião ortopédico

  • Fisioterapeuta

  • Terapeuta ocupacional

  • Fonoaudiólogo

  • Especialista em saúde mental, como psiquiatra ou psicólogo

  • Assistente social

  • Professor de educação especial.

Para que servem os medicamentos na Paralisia Cerebral?
 

   A seleção dos medicamentos depende dos conjunto de sintomas, que pode afetar apenas certos músculos (isolado) ou todo o corpo (generalizado). Os tratamentos medicamentosos podem incluir o seguinte:
 

  • Espasticidade isolada: podem ser recomendadas injeções de toxina botulínica diretamente no músculo, nervo ou ambos. Os efeitos colaterais podem incluir dor, hematomas ou fraqueza grave. Outros efeitos secundários mais graves incluem dificuldade para respirar e engolir
     

  • Espasticidade generalizada: relaxantes musculares ministrados por via oral podem ajudar quando os músculos ficam contraídos. Alguns medicamentos podem ser ministrados diretamente na medula espinhal, através de uma bomba que é cirurgicamente implantado sob a pele do abdômen.

Para que Servem as terapias na Paralisia Cerebral?

   As terapias são fundamentais e tem como função evitar piora das alterações musculares e estimular o desenvolvimento de habilidades funcionais. Uso de talas, cintas, órtese e equipamentos de adaptação podem ser necessários para garantia de melhor desenvolvimento funcional.

Quais são os procedimentos cirúrgicos ortopédicos envolvidos no Tratamento da Paralisia Cerebral?
 

Cirurgias pode ser necessária para diminuir a tensão muscular ou corrigir anormalidades ósseas causadas pela espasticidade. Estes tratamentos incluem:

  • Alongamentos Tendíneos

  • Transferências Tendíneas

  • Correção de Luxação de quadril

  • Correção de deformidades no pés

  • Correção de deformidades no joelho

  • Correção de escoliose

Felippi Guizardi Cordeiro

CRM 144241

Ortopedista Pediátrico e Neuromuscular

Falar no WhatsApp!